Por mais estranho que possa parecer, admirado leitor, não é incomum encontrarmos, em questionários de pesquisa, perguntas que o público-alvo não sabe responder. E isso se dá não por conta do emprego de palavras difíceis, como vimos na Dica nº 6, nem porque se exige um injustificável esforço de memória, como veremos na Dica nº 8, mas pelo simples fato de que os respondentes não têm a informação solicitada, seja porque desconhecem o assunto perguntado ou porque estão pouco se lixando para ele.

Qual o nome do funcionário que o atendeu por ocasião da reserva?

Qual destes sistemas operacionais você prefere: Windows, OS X ou Linux?

Que categoria de pacote o senhor adquiriu: Standard, Master, Superior ou Premium?

Que marca de colchão você prefere?

Você já provou pão feito com farinha de milho?

A sua dosagem de homocisteína alguma vez ultrapassou o patamar de 15 micromoles por litro?

Quase posso imaginar algumas das respostas:

– Sei lá o nome do funcionário! E eu lá vou sair perguntando o nome de todo mundo com quem falo?!

– OS X?! Linux? Nem sabia que existiam! A vida toda, só usei o Windows.

– Nem reparei que os pacotes tinham nomes! Fiquei num quarto com TV de plasma e lareira; isso ajuda?

– Colchão?! Eu uso o mesmo há uns 20 anos e nem sei a marca dele – quanto mais de outros!

– Pão, eu mando pra dentro. Pouco me importa do que são feitos.

– Nesse negócio de exame de sangue, eu só faço esticar o braço; o resto é com o meu médico.

Pois é, estimado leitor, as empresas muitas vezes jogam no papel (ou na tela ou onde mais queiram) perguntas que lhe parecem importantes, esquecendo-se que, do outro lado, haverá pessoas que, para responder a essas perguntas, devem estar “sintonizadas na mesma frequência” que as empresas. Só que muitas vezes não estão. Antes de sair soltando perguntas a esmo, tente se assegurar de que as pessoas a quem você está fazendo as perguntas tenham como responder. Isso pode ser providenciado pelo emprego de perguntas-filtro (ver Dica nº 47) ou pelo fornecimento de uma pequena explicação das perguntas (ver Dica nº 43).

Teste Teste Teste